Entre a onda de canabinóides derivados do cânhamo que surgem para driblar o proibicionismo em todo o mundo como, delta-8, delta-O, delta-10, e entre eles o HHC (Hexahidrocanabinol), poucos escaparam mais da compreensão do público do que este último, o HHC.

Pesquisar o composto no Google traz uma série de informações contraditórias: sobre sua legalidade, seus efeitos no corpo e até mesmo se ocorre naturalmente na planta de cannabis.

O HHC derivado do cânhamo não é THC, e isso vai ser muito importante no âmbito legal, mas oferece uma experiência similar aos efeitos do THC. Entender esse canabinóide é complicado em parte porque ele chegou ao mercado recentemente e apenas um punhado de varejistas está comercializando, principalmente na Europa onde essa alternativa se mostra inédita.

O canabinóide oferece muito potencial, por isso se você está no Brasil não se surpreenda se começar a ouvir mais sobre isso em breve.

Recentemente nos Estados Unidos algumas autoridades estaduais e federais começaram a controlar e proibir o delta-8 THC, o canabinóide derivado do cânhamo até o momento mais popular.

Mas o pulo do gato do HHC é que esse composto oferece um pouco mais de promessa legal pois não é realmente um composto de THC. Sem evidências de fato algumas pessoas se arriscam a dizer que ele também pode escapar dos testes de drogas, embora a evidência disso seja puramente anedótica.

A descoberta do HHC – Hexahidrocanabinol

O HHC existe desde a década de 1940, mas só recentemente ganhou força, pois as pessoas estão caçando canabinóides semi-legais. O HHC foi criado pela primeira vez em 1944 pelo químico americano Roger Adams, quando ele adicionou moléculas de hidrogênio ao Delta-9 THC. Este processo, conhecido como hidrogenação, converte o THC em hexahidrocanabinol (HHC).

Enquanto Adams criou o HHC a partir do THC convencional derivado da cannabis, hoje em dia o canabinóide é normalmente derivado por meio de um processo que começa com o cânhamo. Com um pouco de manipulação em laboratório, o CBD colhido do cânhamo, ou delta-8-THC, também obtido do cânhamo legal, pode ser hidrogenado e convertido em HHC.

A hidrogenação não se limita à produção de canabinóides. Um processo semelhante é usado para converter óleo vegetal em margarina.

Quais são os efeitos do HHC – Hexahidrocanabinol no corpo?

Há uma falta de consenso sobre a potência do HHC. O Hexahidrocanabinol pode oferecer uma euforia mais sutil, embora tenha uma afinidade mais forte para ambos os receptores CB1, mas também uma afinidade para os receptores CB2.

Produz sensações de euforia e estimulação, alteração da percepção visual e auditiva, alterações na frequência cardíaca e na temperatura corporal e alterações no espaço mental e na cognição.

Muitos usuários relatam que os efeitos do Hexahidrocanabinol são semelhantes aos do delta-8 THC em termos de serem mais voltados para o relaxamento do que para a estimulação. O HHC é mais potente que o delta-8, mas ligeiramente menos potente que o THC.

O HHC ainda é muito novo, então não há muitos estudos disponíveis para avaliar seus potenciais efeitos terapêuticos, mas, até agora, parece que esse canabinóide oferece o mesmo perfil de efeito terapêutico que outras formas de THC.

Houve até alguns testes em animais que mostraram que o beta-HHC possui efeitos analgésicos notáveis ​​quando testado em ratos.

Em outras palavras, o HHC pode ter efeitos semelhantes aos do THC no corpo e na mente, mas o HHC é mais potente, miligrama por miligrama, do que o delta-8 THC. O Delta-8 THC é geralmente considerado como cerca de metade da potência do delta-9 THC padrão.

O HHC – Hexahidrocanabinol é seguro?

O Hexahidrocanabinol é geralmente seguro, afinal, ocorre naturalmente em pequenas quantidades na planta de cannabis, ou seja, se você consumiu cannabis, provavelmente foi exposto ao HHC. Não há nada inerentemente tóxico no HHC.

Mas como qualquer um dos novos canabinóides derivados do cânhamo, não há dose padrão e pouca ou nenhuma pesquisa sobre os efeitos imediatos ou de longo prazo da ingestão de HHC.

Como os canabinóides derivados do cânhamo, incluindo o Hexahidrocanabinol, não estão sujeitos aos regulamentos de cannabis nos países legais de uso adulto, os fabricantes e varejistas de produtos de HHC não são obrigados a testar seus produtos quanto à potência e pureza.

Dito isto, os problemas de todos os canabinóides tecnicamente legais são a falta de regulamentação na indústria e a falta de testes adequados para essas concentrações no corpo.

HHC vs. THC: QUAL A DIFERENÇA?

A principal diferença entre HHC e THC são os átomos de hidrogênio extras. Esses átomos de hidrogênio podem não parecer muito, mas oferecem alguns benefícios químicos exclusivos.

Este hidrogênio extra ajuda a aumentar a afinidade de ligação do HHC para os receptores endocanabinóides CB1 e CB2, bem como os receptores de dor TRP. Esses receptores controlam diferentes processos corporais.

Os receptores CB1 governam o metabolismo e alguns processos cognitivos. A ligação aos receptores CB1 é parte da causa do “barato” do THC. Os receptores CB2 governam as células imunes e a inflamação. Essa combinação significa que o HHC pode oferecer alguns benefícios psicoativos, bem como alívio da dor, suporte ao apetite e sentimentos eufóricos.

Outro benefício da hidrogenação é que ela torna o HHC mais estável. O THC pode expirar quando a exposição ao oxigênio oxida o THC, causando sua decomposição.

Os fabricantes geralmente igualam a alta do HHC com uma alta do delta-8 THC. Consumidores e cientistas observam que o HHC induz efeitos menos potentes e psicoativos do que o delta-9 THC convencional.

O que é uma dose específica de HHC ?

Dado que o Hexahidrocanabinol fica entre a potência do delta-9 THC e do delta-8 THC, sua dosagem ficará um pouco entre os dois. Mas, a dose apropriada de qualquer substância psicoativa depende de vários fatores, como idade, peso e níveis de tolerância.

Doses padrão de THC (Delta-9)

• Microdose 1-2 miligramas

• Dose baixa: 3-5 miligramas

• Dose moderada: 10-15 miligramas

• Dose pesada: 20-50 miligramas

• Doses acima de 50 miligramas até mais de 100 miligramas podem ser prescritas para dor intensa

Doses padrão de Delta-8 THC

• Dose baixa: 10 – 20 miligramas

• Dose moderada: 20 – 50 miligramas

• Dose pesada: 50 – 100 miligramas

Como sempre, é melhor começar com uma pequena quantidade para ver como seu corpo será afetado pelo HHC antes de tomar uma dose completa. As dosagens de Delta-8 tendem a ser mais altas porque criam uma euforia mais sutil. Além disso, dada a sua biodisponibilidade, o HHC pode se comportar mais como delta-9.

O HHC e o teste de drogas

Um dos principais argumentos de venda usados ​​para comercializar esse composto é que ele não é registrado nos testes convencionais de drogas. Com isso muita gente está interessada.

Se o Hexahidrocanabinol pode realmente evitar testes de drogas ou não, ainda está em debate, mas é importante reconhecer que a evidência é apenas anedótica. Não há evidências concretas de que o não apareça em um teste de drogas para maconha. Não aposte seu trabalho ou carreira em evidências anedóticas.

Considerações finais

Os canabinóides cultivados “legalmente” a partir do cânhamo rico em CBD estão impulsionando uma nova indústria. Só o tempo dirá se isso é uma manobra completamente antiética ou uma força motriz para espalhar mais canabinóides saudáveis.

A legalização da cannabis e seus usos medicinais têm sido um tema importante há anos e cada canabinóide que aparece nos oferece algo novo, mas é sempre bom ter cuidado se você decidir experimentar o Hexahidrocanabinol ou qualquer coisa pouco pesquisada.

Como dito anteriormente, só o tempo dirá se o HHC prova ser o canabinóide de longa duração que nunca soubemos que precisávamos.

Leia outros conteúdo no site do mapa.